Os robôs colaborativos estão revolucionando os processos industriais e viabilizando automação dos postos de trabalho nunca antes imaginados. São cada vez mais utilizados para aumentar a eficiência e produtividade. Segundo a Federação Internacional de Robótica (IFR), estima-se que a robótica no setor da indústria brasileira evolua, por ano, 33% até 2020. A expectativa é que, até 2021, os robôs colaborativos cresçam 71% ao ano.

Fácil programação

A tecnologia permite que os seus operadores sem experiência de programação configurem rapidamente e utilizem os “cobots” com visualização 3D intuitiva. Basta deslocar o braço robótico para os pontos de passagem pretendidos ou tocar nas teclas de seta no tablet de ecrã táctil de utilização fácil.

Configuração rápida

Um operador sem formação leva, geralmente, menos de uma hora a desembalar o “cobot”, a montá-lo e a programar a primeira tarefa simples.

Implementação flexível

São leves, compactos e fáceis de reatribuir a várias aplicações sem alterar o seu esquema de produção. Mover o “cobot” para processos novos é uma operação rápida e fácil, concedendo ao utilizador a agilidade para automatizar quase todas as tarefas manuais, incluindo tarefas com lotes pequenos ou trocas rápidas. O “cobot” consegue reutilizar programas para tarefas recorrentes.

Colaboração e segurança

Funcionam sem proteção de segurança (após a avaliação de risco), ao lado de operadores humanos. O sistema de segurança dos “cobots” é aprovado e certificado pela TÜV (a Associação de Inspeção Técnica da Alemanha).